ARTES MARCIAIS  
 
31/08/2017 - Atualizado em 31/08/2017
Dieison “Furacão” volta de Fortaleza com o vice-campeonato mundial
Capoeirista catanduvense disputou o Campeonato Mundial em Fortaleza e se prepara para ir à Coreia do Sul
Por André Santos
 

 

 

 

Dieison "Furacão" com a medalha de vice-campeão Mundial conquistada em Fortaleza

 

O capoeirista catanduvense Dieison “Furacão” disputou na semana passada o Campeonato Mundial de Capoeira que foi realizado em Fortaleza/CE.

Foram três dias de competição e muita interação entre os melhores capoeiristas do mundo e no final, o catanduvense terminou a competição com o vice-campeonato mundial. Um feito inédito para o atleta e para a cidade de Catanduva.

 

 

O Mural do Esporte conversou com exclusividade com o atleta em sua academia onde ele ministra as aulas de capoeira e também musculação.

Conheça um pouco da história vitoriosa do capoeirista catanduvense.

Dieison descobriu o gosto pelas artes marciais ainda criança. Aos 8 anos de idade começou a treinar kung-fu e permaneceu treinando por cinco anos até descobrir o gosto pela capoeira.

- A energia que a capoeira me transmitiu logo na primeira roda que participei, foi fantástica. Me arrepiou e me arrepia até hoje. Desde a primeira roda que participei eu já soube que a capoeira era o que eu queria pra mim.- disse Dieison.

Mesmo sendo contra-mestre em 3º grau, o atleta ainda se aventura em outras artes marciais como jiu-jitsu, kung-fu e até mesmo o boxe, mas sua paixão é mesmo a capoeira.

Aos 33 anos de idade, ele é formado em Educação Física, dá aulas em uma escola particular para um projeto com as crianças daquela escola e administra sua academia. É casado há sete anos com Raquel com quem tem uma filha, Layla de quatro anos.

 

 

 

A filha, inclusive, parece que vai seguir os passos do pai. Ele conta que ela mesma já se dispõe a participar das rodas de capoeira e que leva jeito para isso.

- Ela faz uma festa aqui e parece que vai seguir por esse caminho sim. Fico feliz em ver que ela gosta da capoeira tanto quanto eu.- completa o contra-mestre.

Dieison com a esposa e filha.

 

A experiência de Dieison é vasta. Ele já participou de diversos campeonatos de cunho internacional e sempre se saiu muito bem. Esteve na Coreia do Sul 7 anos atrás em um evento considerado a Olimpíada das Artes Marciais, onde se reuniram os melhores lutadores do mundo de todas as artes marciais conhecidas.

Agora, vai seguir rumo à Coréia do Sul novamente para participar do Festival Mundial de Artes Marciais. Evento que é organizado em parceria com a UNESCO e tem o intuito de difundir o esporte para o mundo, tendo a responsabilidade social da UNESCO. O evento acontece entre os dias 22 e 28 de Setembro.

Ao todo, são vinte e cinco anos de carreira nas artes marciais. Uma carreira de altos e baixos, igual a de qualquer atleta de alto nível. Neste momento, Dieison “Furacão” parece estar vivendo o melhor momento da sua vida pessoal e profissional. Ele mesmo credita seu sucesso na capoeira ao apoio que teve da família e da esposa.

- Todo começou lá atrás quando meu pai me levou pra minha primeira aula de kung-fu. Muita coisa aconteceu desde então. Coisas boas e ruins, mas a gente aprende com tudo isso e hoje se sou o segundo melhor do mundo, não foi à toa, eu e minha família sabemos o quanto nos custou chegar até aqui e por isso, dedico tudo isso a eles.- finaliza.

Dieison embarca para a Coreia do Sul no próximo dia 15 de Setembro.

 

 

 
 
veja também
Judocas catanduvenses participam de festival de judô em Paraíso
Catanduvenses são destaque na Copa Projeto Paraíso de Karatê
Taekwondo catanduvense conquista medalhas em Marília
Atleta catanduvense se destaca em competição regional de jiu-jitsu
Fábio Rossi disputou a competição e se destacou entre os demais da categoria Faixa Roxa +100kg
COMENTÁRIOS

(17) 99603-9669 | redacaome@gmail.com

O jornal Mural do Esporte é uma iniciativa do seu fundador, André Santos.

Mural do Esporte - Copyright ® 2017, Maquinaweb Soluções em TI - Todos os direitos reservados. All rights reserved.